yourdisqusshortnamehere
c
Loading...

Lula é investigado pela PF por sua atuação no BNDES em favor da Odebrecht em Cuba e em outros países

PUBLICIDADE Continue lendo

O ex-presidente Lula é alvo de uma investigação envolvendo sua atuação no  BNDES em favor da empreiteira Odebrecht em Cuba, Angola e em outros países. A PF abriu inquérito para investigar uma sequência empréstimos supostamente irregulares do BNDES que contou com a colaboração do Ministério de Desenvolvimento Indústria e Comércio.

Estão no escopo da investigação obras como as do Porto Mariel, em Cuba. O portal JOTA teve acesso à documentos que mostram que, para os investigadores,“o ex-presidente Lula atuava como verdadeiro lobista da construtora Odebrecht nos países visitados, defendendo os interesses da empresa e promovendo-a junto aos governos estrangeiros e ao BNDES”.

Os investigadores apontam “indícios de que, ao longo dos anos de 2011 e 2014, Luiz Inácio Lula da Silva teria recebido vantagens econômicas indevidas, direta e indiretamente, do conglomerado Odebrecht, a pretexto de influir em atos praticados por agentes públicos estrangeiros, notadamente na República Dominicana, Cuba e Angola, além de facilitar e/ou agilizar o trâmite de procedimentos de financiamentos de interesse do conglomerado referido no âmbito do BNDES”.

A documentação divulgada pelo portal Jota destaca que os investigadores asseguram que Lula “incorreu em conduta tipificada no código penal, pois teria usado do seu prestígio político e da sua condição de ex-presidente para influenciar governos estrangeiros e interferir nos procedimentos de financiamento do BNDES, tudo em prol da Odebrecht, fazendo-o também em interesse próprio, visto que foi muito bem remunerado, direta e indiretamente (através de familiares e pessoas próximas), pelos serviços prestados”.

Foi justamente baseada numa apuração mais completa que a PF fez operação na manhã desta sexta-feira (20/5). Foi pedida a quebra de sigilo fiscal e bancário de investigados. Para a Justiça Federal, Taiguara Rodrigues dos Santos, “pessoa próxima e do convívio familiar do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva”,  foi contratado para prestar serviços especializados (como sondagens, perfurações, serviços de topografia), “sem experiência anterior e sem a demonstração inequívoca de capacidade técnica, o que indica a ocorrência de irregularidades e dissimulação de valores de origem ilícita”. Para a Justiça, “tais elementos são convincentes e estão bem delineados” em representação feita pela PF.

Com informações Revista Voto

PT 8155793481150747490

Postar um comentário

emo-but-icon

Página inicial item