yourdisqusshortnamehere
c
Loading...

Se é golpe, então vai reclamar no STF e pronto! É para isto que a justiça existe no Brasil.

PUBLICIDADE Continue lendo

A presidente Dilma Rousseff  e os demais defensores do governo já estão ficando sem voz de tanto repetirem a ladainha de que o processo de impeachment é golpe. São tantas explicações, idas e vindas, mobilização de políticos, jornalistas simpáticos ao governo, MST, CUT e uma infinidade de ações para ficar repetindo sempre a mesma coisa.

Já que eles tem tanta certeza de que se trata de um golpe, se possuem tantas provas "cabais" e argumentos inquestionáveis, por que não vão direto ao STF e resolvem o problema? Será que os onze ministros da Corte Suprema não são capazes de determinar se há ou não um golpe em andamento? Não seria mais fácil chamar a OAB? Não, a OAB também entrou com um pedido de impeachment.

Será que esta gente está comendo tanta mortadela assim? É vergonhoso ouvir destas pessoas que estão verdadeiramente desesperadas este tipo de argumento. Eles sabem que bastaria uma simples análise de meia dúzia de juízes para liquidar a fatura, como já aconteceu em outras circunstâncias. O acolhimento deste tipo de denúncia é puramente técnico. Ou é sim ou não. Não existe meio termo. A questão toda era não ter dado margem à uma denúncia como esta.


A presidente Dilma Rousseff se ariscou a explicar a situação nesta sexta-feira, 29, e classificou como  ridícula a acusação do impeachment contra ela. Bem, se é mesmo tão ridícula, por que não pedir ao STF que acabe logo com isto?

Ridícula foi a explicação de Dilma por ter provocado um rombo bilionário no orçamento da união, o que causou o rebaixamento do país pelas agências classificação de riscos e provocou a maior crise econômica no país desde os anos 30. Ridículo é comparar algo que custou o emprego de milhões de chefes de família à uma compra de supermercado. Acompanhe abaixo a justificativa da presidente para o estrago que fez no país:

"É igual quando você vai ao supermercado com uma lista para comprar os produtos que precisa e você tem R$ 100, que é como se fosse o orçamento do País. Só que aí, no meio da compra, você muda a sua lista, e diz que não quer mais dois quilos de feijão, só um e vai comprar também açúcar, que não estava na lista", justificou, dizendo que foi isso que o governo fez, "você tirou de um lugar e pôs em outro"
PT 1810699757258126164

Postar um comentário

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Um dos efeitos colaterais mais horrendos desse período de impeachment foi o de ter dado à Letícia Sabatella ocasião pra "cantar" em um vídeo pró-governo, uma música cujo nome nem sei, junto com outros "artístas". Pretensão maior impossível!

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Página inicial item