yourdisqusshortnamehere
c
Loading...

PMDB bate o martelo e deixará o governo por aclamação. Ministro do Turismo já entregou o cargo

PUBLICIDADE Continue lendo

O vice-presidente da República Michel Temer, presidente nacional do PMDB, se reuniu nesta segunda-feira (28) com o presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), chegaram à um acordo e decidiram que o desembarque do PMDB do governo será feito por aclamação, quando a votação ocorre de forma aberta e os votos são expressos verbalmente.


Como a maior parte dos diretórios do país já se posicionou favorável ao desligamento do governo, a situação já pode ser entendida como definida e a votação será apenas simbólica. O Diretório Nacional do partido se reunirá em Brasília para anunciar o desembarque governo da presidente Dilma Rousseff, num cenário que começa a se desenhar nesta segunda entre as alas da legenda e conselheiros políticos de Temer.

Como resultado imediato das últimas decisões, o Ministro do turismo, Henrique Eduardo Alves acaba de entregar o cargo e declarou fidelidade ao vice, Michel Temer. Ele é o primeiro dos sete ministros que devem entregar o cargo nos próximos dias. Todos os ministros terão até o dia 12 de abril para entregar seus cargos. O mesmo valerá para outros peemedebistas empregados em cargos de confiança na administração federal.

A tomada de posição foi fechada após reunião entre Temer e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), considerado o "último bastião" do governismo no PMDB. Pelo acordo, Temer não presidirá a reunião que vai selar o desembarque.
Política 3528423931702902966

Postar um comentário

emo-but-icon

Página inicial item