yourdisqusshortnamehere
c
Loading...

Novo Ministro da Justiça ameaça trocar equipe da PF em caso de vazamento. Quer brincar com fogo

PUBLICIDADE Continue lendo

Em entrevista publicada na Folha de São Paulo, o novo ministro da Justiça, Eugênio Aragão, 56, manda um recado à Polícia Federal: vai trocar a equipe inteira de uma investigação em caso de vazamento de informações.

"Cheirou vazamento de investigação por um agente nosso, a equipe será trocada, toda. Não preciso ter prova. A Polícia Federal está sob nossa supervisão", afirmou o ministro, na entrevista à Folha que pode ser lida na íntegra aqui. A entrevista foi concedida em seu gabinete no ministério, um dia após sua posse no governo.

Aragão parece esta disposto a mostrar serviço aos "patrões" Lula e Dilma e tenta explorar a mesma falácia dos corruptos sobre "vazamentos seletivos". A escolha de Aragão já é algo humilhante. Após a trapalhada do governo na substituição de José Eduardo Cardozo, que se acovardou e abandonou o cargo 24 horas antes da deflagração de uma operação da PF que tinha Lula como alvo.

Jaques Wagner providenciou um representante da Turma do Acarajé, mas quando o ministro soube que precisaria abrir mão de sua carreira no ministério público, deu no pé. O governo sondou vários candidatos, mas nenhum quis "queimar o filme" assumindo cargo num governo corrupto e decadente.


Aragão, além de se submeter à uma humilhante missão de ocupar um cargo "dispensado" por pessoas mais sérias, se propõe a fazer o jogo sujo do PT, querendo dar uma de macho e ameaçando trocar a equipe da PF, que está realizando um trabalho espetacular, caso algum "infiltrado do PT" vaze uma informação justamente com este propósito: desacreditar o trabalho da Força-tarefa.

O novo ministro que agradar o ex-presidente Lula, que sempre criticou seu antecessor por não "controlar a Polícia Federal".

Aragão já demonstra ser um cara mal intencionado e ser sensível ao interesse de bandidos, ao  classificar como "extorsão" o método com que as delações premiadas são negociadas na Lava Jato, e minimizou as declarações do ex-presidente Lula, em uma escuta telefônica, afirmando que ele deveria ter "pulso firme" no ministério.

Qualquer brasileiro minimamente bem informado conhece a natureza do instituto da delação premiada. Sabe que se trata de um avanço na justiça, pois permite que o criminoso reconheça seus crimes, devolva recursos desviados e contribua com as investigações em troca de redução de pena. A iniciava de propor um acordo parte sempre do acusado, que tem toda a liberdade de escolher outras alternativas, como provar sua inocência ou cumprir sua pena. Não há extorsão nisso.

Aragão quer agradar Dilma e Lula. O único alento é que cão que ladra, não morde. Aragão sabe que pode provocar uma revolução no Brasil, caso tente moldar o trabalho da PF ao gosto dos corruptos. A Lava Jato é um patrimônio da sociedade. Nem este sujeito, nem Dilma irão durar muito tempo no governo. Em breve serão todos enxotados de seus cargos.

Política 2618791618399532546

Postar um comentário

  1. Mais um ministrinho cobra mandada!!!Desculpem!!!Jararaquinha mandada!!!Filhotinho ainda, mas já tem veneno!!!Cuidado!!!!

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Página inicial item