yourdisqusshortnamehere
c
Loading...

Acuados com vazamento da lista da Odebrecht, PMDB-RJ votará pelo rompimento com o governo

PUBLICIDADE Continue lendo

Acuados com vazamento da lista da Odebrecht, PMDB-RJ votará pelo rompimento com o governo

Após o vazamento de uma lista de nomes que teriam recebido propina da Odebrecht, o PMDB do Rio se viu pressionado a tentar minimizar o estrago perante a opinião pública. A imagem dos políticos do partido no Rio já estava bastante comprometida em razão do apoio ao governo Dilma.

Com os vazamentos, o diretório que representa o maior aliado da presidente Dilma Rousseff no PMDB pretende votar pelo rompimento com o governo. O rompimento ocorrerá na reunião nacional do partido marcada para terça-feira, 29. Peemedebistas ouvidos acreditam que a decisão não será unânime, porque poderá ter o voto contrário ao rompimento do líder da PMDB na Câmara, Leonardo Picciani, e do ministro da Ciência e Tecnologia, Celso Pansera. Os outros dez representantes do Rio no diretório nacional deverão votar pela saída do governo.


Entre os que aparecem na lista da Odebrecht, estão governador Luiz Fernando Pezão, o prefeito Eduardo Paes e o ex-governador Sérgio Cabral, não irão ao encontro para evitar maiores constrangimentos e serão substituídos por suplentes. Entre os que votarão pelo rompimento estão o presidente do PMDB-RJ, Jorge Picciani, pai de Leonardo, o ex-ministro e ex-governador Wellington Moreira Franco e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha.
Política 7372078755109543840

Postar um comentário

  1. Família Picciani, ficaram ricos, saíram aqui de Anchieta no Rio. Defendem a Dilma o que não é um bom sinal. Nunca, e ainda faço lob pra não votar mais em ninguém dessa família

    ResponderExcluir
  2. Família Picciani, ficaram ricos, saíram aqui de Anchieta no Rio. Defendem a Dilma o que não é um bom sinal. Nunca, e ainda faço lob pra não votar mais em ninguém dessa família

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Página inicial item