yourdisqusshortnamehere
c
Loading...

Prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, também pode ser cassado por ligação com João Santana

PUBLICIDADE Continue lendo

Prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, também pode sofrer um processo de cassação de seu mandato por ter usado os serviços do marqueteiro do PT, João Santana. O responsável pela campanha de Haddad também é investigado pela Polícia Federal em São Paulo por suspeita de ter recebido pagamentos da Odebrecht em Angola para fazer campanha para o atual prefeito de São Paulo. A informação consta de relatório sobre as ligações entre o publicitário e a Odebrecht assinado pelo delegado da PF Filipe Pace.

A campanha de Haddad pode ser comprometida, O documento obtido pela Polícia Federal revela a proximidade entre o executivo da Odebrecht Jarbas Miranda de Sant'Anna com o publicitário, a quem chama de "amigo". Numa troca de mensagem entre os dois, o executivo da Odebrecht também se refere ao vice-presidente de Angola, Manuel Domingos Vicente, como “nosso amigo MV.”

"Causa estranheza que as informações sobre o atual presidente e vice-presidente de Angola cheguem ao conhecimento de João Santana através de um executivo da Odebrecht", diz o delegado.

O marqueteiro do PT recebeu entre 2004 e 2015 R$ 193,9 milhões para fazer campanhas do PT. Da campanha de Haddad, em 2012, recebeu R$ 9 milhões entre agosto e novembro de 2012. Outros R$ 21 milhões foram pagos ao publicitário, em dezembro de 2013, pelo diretório municipal do PT em São Paulo. No total, foram R$ 30 milhões.

O delegado ressalta que não há indícios de que os pagamentos feitos a João Santana sejam ilegais, mas ressalta que "há forte probabilidade” de que os pagamentos que o publicitário recebeu no exterior tenha origem na corrupção na Petrobras e possuam "vinculação direta aos serviços por eles desempenhados em favor do PT".

O publicitário e o petista já foram ouvidos pela Polícia Federal em São Paulo. João Santana afirmou no depoimento que recebeu por seu trabalho na campanha do presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, também realizada em 2012 - mesmo ano que a campanha de Haddad.

O avanço nas investigações pode resultar na cassação do mandato de Fernando Haddad ou lhe custar uma punição na justiça eleitoral, onde pode ser proibido de concorrer a cargos públicos por oito anos.

Como já é de praxe por parte de representantes do PT, a assessoria do prefeito Fernando Haddad informou em nota que ele não vai se pronunciar sobre as investigações.

Operação Lava Jato 9063756139806096095

Postar um comentário

emo-but-icon

Página inicial item